17 de outubro de 2018
Manaus,BR
°C

Notícias

NOTA OFICIAL

O Nacional Futebol Clube, instituição centenária, maior vencedor do Estado do Amazonas, com 43 títulos estaduais, vem através de sua Diretoria tornar público a crise financeira sem precedentes que passa neste período e admite formalmente a existência de pendências de pagamentos a atletas, comissão técnica, funcionários e fornecedores.

Inicialmente, queremos Informar que, até o mês de março deste ano, o Nacional FC cumpriu rigorosamente as suas obrigações e esteve em dias com seus pagamentos, referentes a temporada 2018, apesar das pendências de anos anteriores.

O Nacional sobrevive basicamente de três receitas: contribuições sociais, patrocínios e vendas de ingressos. Em 2018, estas receitas foram insuficientes para arcar com todos as despesas, apesar do trabalho austero desta diretoria em montar uma equipe com o menor custo comparado aos últimos anos.

A crise se agravou logo após a eliminação do NACIONAL FC no Campeonato Amazonense 2018, onde o clube amargou o pior desempenho de sua história, estando prestes a ser rebaixado, gerando falta de confiança nos investidores e beneméritos em relação ao projeto 2018, por consequência, passamos a ter dificuldades em fecharmos e renovarmos patrocínios para o Campeonato Brasileiro Série D.

Por outro lado, a presença de público nos estádios, que geraria uma receita importante, foi insuficiente para arcar com as despesas básicas de uma partida de futebol (ambulância, arbitragem, quadro móvel, aluguel de estádios, confecção de ingressos, taxas e impostos), por isso, amargamos prejuízos em praticamente todos os jogos da temporada, aumentando a cada partida o nosso saldo devedor.

No mesmo período, passamos a experimentar a inadimplência de alguns parceiros dificultando o recebimento de receitas previstas e que acabaram potencializando ainda mais a crise, deixando o clube com dificuldades de honrar seus compromissos mais básicos a partir do mês de abril deste ano, uma vez que, estamos pagando dívidas de anos anteriores via Justiça do Trabalho. Com a falta de pagamento junto aos atletas, enfrentamos a segunda greve em menos de 2 anos e, apesar dos altos e baixos no campeonato, amargamos mais uma eliminação na Série D, nos tirando a chance de fazermos uma renda com bilheterias futuras em jogos de fases posteriores, que poderiam amenizar a crise.

Desta forma, para contermos a crise, estamos trabalhando em algumas frentes, entre elas uma revisão no Estatuto do Clube para adequação à nova realidade econômica, permitindo a entrada de novos sócios, através da aquisição de títulos de sócios proprietários que serão colocados a venda, ação essa que não acontece há muitos anos. A venda destes títulos, vai gerar uma nova receita, revitalizando a nossa base de contribuintes e aquecendo os recebimentos mensais de taxas de contribuição, para isso, precisaremos convocar a Assembleia Geral de maneira extraordinária para validação desta ação nas próximas semanas.

Fomos também em busca de uma parceria privada internacional para entrada de capital no clube e conseguimos uma solução viável para conter a crise imediatamente, através das negociações com a empresa LEDMAN SPORTS representada pela BSI SOCCER, para a celebração de um contrato de terceirização do departamento de futebol do Nacioanal FC, no qual viabilizará um aporte financeiro imediato, capaz de sanar todas as dívidas recentes do clube, uma vez que, este recurso deve ser repassado aos cofres do Nacional FC logo após a assinatura e registro do mesmo, além disso iremos conter as despesas com futebol pelos próximos 20 anos, umas vez que todas as despesas serão subsidiadas por terceiros, deixando o clube, a partir de então, superavitário, passando a ter receitas muito maiores que suas despesas operacionais, permitindo novos investimentos e ampliação de patrimônio.

O Contrato com a BSI SOCCER/LEDMAN SPORTS está dependendo somente da aprovação do Conselho Deliberativo do Nacional Futebol Clube para os encaminhamentos das últimas demandas, com uma possível aprovação nesta quinta-feira (19) na qual, desta forma, contamos desde já com a celeridade deste processo junto aos nossos ilustres conselheiros, tendo o cuidado em avaliar o texto da minuta, obedecendo as regras da Legislação Brasileira e Internacionais, porém, observando o sentido de urgência face ao momento em que vivemos.

Para finalizarmos, queremos pedir desculpas pelo transtorno causado a todos os nossos atletas, comissão técnica, funcionários e fornecedores. Solicitamos a contribuição de todos que puderem colaborar nesse momento. Apesar das dificuldades enfrentadas pedimos a compreensão daqueles que estão sofrendo as consequências desta crise, porém, salientamos que estamos cientes das consequências jurídicas que a nossa inadimplência pode resultar.

Lamentamos a atual situação enfrentada pelo clube, única em sua história. Reconhecemos o trabalho de todos os profissionais que passaram pelo Nacional FC, mas, infelizmente não temos prazo exato para liquidar tais compromissos, mas estamos fazendo o que está ao nosso alcance para sanar todas as pendências no mais breve espaço de tempo.

Vamos seguir com fé e esperança na recuperação financeira deste que é o maior e mais amado clube de futebol do Amazonas.

Atenciosamente,

Roberto Peggy B. Pinheiro
PRESIDENTE DO NACIONAL FUTEBOL CLUBE