18 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

Rio-Nal: 60 títulos estaduais em campo

Um clássico centenário, de duas grandes equipes que, coincidentemente, nasceram no mesmo ano, 1913. O começo de uma grande história para o futebol amazonense. Simplesmente o clássico mais antigo do Amazonas, da Região Norte e um dos mais antigos do Brasil. Está registrado no museu do futebol, localizado no estádio do Pacaembu, em São Paulo/SP.  É e merece ser respeitado.

O primeiro Rio-Nal a gente nunca esquece

No dia 02 de março de 1914, rionegrinos e nacionalinos se enfrentavam pelo Campeonato Amazonense de Futebol. O resultado desse confronto foi o placar de 9-0 a favor do Leão da Vila. O time azulino tem uma boa vantagem sobre o seu rival no número de vitórias. Os dois clubes chegaram a colocar mais de 40 mil pessoas no estádio Vivaldão, atual Arena da Amazônia.

Goleada

A segunda maior goleada aconteceu no dia 19 de abril de 1914, jogo válido pelo returno do Barezão, onde o Naça voltou a vencer o Galo por um placar massacrante de 12-0. O Rio Negro jogou o primeiro tempo com apenas 9 jogadores, na etapa complementar, o clube Barriga Preta jogava com o time completo e amargou a derrota para o Naça.

O outro lado da moeda

No dia 22 de agosto de 1965, o Galo da Praça da Saudade, reforçou o time para vencer o forte Leão da vila. A equipe alvinegra dominou o jogo, que no primeiro tempo vencia por 3-1. Os torcedores nacionalinos acostumados com a vitória, não reagiram muito bem a derrota e, logo acharam o culpado da derrota, o escolhido foi o goleiro Marcus. A partida que já estava vexaminosa para os azulinos, voltou a piorar no segundo tempo, o Galo vencia o Naça por 7-2, a equipe nacionalina ficou triste pela derrota para o seu maior rival. Já os torcedores do Rio Negro, desciam até a Praça da Saudade cantando “É frêgues, é frêgues, seremos campeões”, e não é que foram mesmo? O Galo foi campeão em cima do Leão, vencendo o rival por 4-1.

103 anos de clássico na estreia do Barezão 2016

Por toda história que esse clássico representa para o Amazonas, vale a pena prestigiar o jogo de duas equipes tão tradicionais que se enfrentaram nesta quarta-feira (24), às 20h, no estádio Ismael Benigno, a Colina.

De um lado, o Nacional Futebol Clube com 43 títulos no Campeonato Amazonense e do outro o Rio Negro com 17.

O Leão quer o tricampeonato e garantir vaga nos campeonatos: Copa Verde, Copa do Brasil e Série, para ir em busca do tão sonhado acesso à Série C.

Já o Galo da Praça da Saudade quer mostrar sua tradição e voltar à elite do futebol amazonense. Para isso, tem investido na montagem de um elenco forte. Na última semana, o técnico Aderbal Lana foi anunciado para comandar a equipe alvinegra.

De tantos jogos, gols, tradições, goleadas, rivalidade, quem vencerá o primeiro Rio-Nal de 2016?