16 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

Estádio Vivaldo Lima completa 46 anos, nesta terça (5)

Os amantes do futebol amazonense estavam em festa no dia 05 de abril de 1970. Na data foi inaugurado o estádio Vivaldo Lima, o “Colosso do Norte” e para abrilhantar a festa, foi realizado um jogo entre a Seleção Brasileira e Seleção Amazonense.

Aos 46 anos, hoje o “Vivaldão” que trouxe tantas alegrias aos torcedores amazonenses deu lugar à Arena da Amazônia, construída como palco da Copa do Mundo de 2014. Atualmente o local recebe o nome de: Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

O grande dia

foto ok

Há exatas 46 anos, numa tarde de domingo, era inaugurado o estádio Vivaldo Lima. Apesar de ainda estar em construção, a estreia do local gerou grande expectativa e alegria aos amantes do futebol amazonense. A partida inaugural ocorreu com um jogo entre a Seleção Brasileira e a Seleção do Amazonas. Na época, o então presidente da Fifa, Stanley Rous e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, João Havelange, estiveram presentes no evento. Os gols da seleção do Brasil foram marcados por Dadá Maravilha, que futuramente viria a defender as cores do Nacional Futebol Clube.

O árbitro da partida foi Arnaldo César Coelho, com público de 36.828 pagantes, nunca antes visto em Manaus.
Dentre as modernidades constavam lugares especiais, cadeiras, cobertura de aço, instalações para imprensa, placar eletrônico e som. A grama esmeralda era a mesma do estádio Rose Bowl, onde foi disputada a final da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos.

Marcas do que se foi

O Vivaldão foi palco das maiores glórias do futebol no Amazonas. As arquibancadas ficavam lotadas, as disputas entre os clubes rivais ultrapassavam as quatro linhas e as cores dos mantos da terra baré estavam nas ruas da capital, nos municípios do interior e na casa dos amazônidas.

Grandes jogadores deixaram as marcas de sua chuteira no estádio, como, por exemplo, Beckenbauer e Carlos Alberto Torres. Do Amazonas, Cisco, com a camisa do Nacional, é considerado o autor de um dos gols mais bonitos da história do Vivaldão.  Atuando pela série C do Campeonato Brasileiro contra Grêmio Atlético de Roraima, o atleta deu um lençol no volante e zagueiro, depois driblou outro defensor, o lateral e até o goleiro. Com o gol aberto, Cisco ainda viu um zagueiro se chocar com a trave tentando evitar o que já estava escrito: um dos mais belos gols da história do Vivaldão.

Estádio lotado

O maior público do local foi 56.950 pagantes, em 1980, num confronto entre Fast Clube e Cosmos.  A época era de ouro para os times do Amazonas, pois a maioria frequentava as divisões de elite do futebol brasileiro.

Com a demolição do Vivaldo Lima para construção da Arena da Amazônia, muitos amazonenses viram enterrar momentos históricos do futebol Baré. Lances que ficaram gravados na memória e poucos registros fotográficos ou áudios na época de ouro do rádio no Estado.

“E quem não se lembra, com saudade, dos dias de jogos, com desfiles de carros pelas ruas da cidade nas manhas de domingo, conclamando os torcedores a irem ver seu time jogar? ” Carlos Zamith (Baú Velho. Pag 180)

Fonte: Jornal do Comércio