18 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

Mesmo com posse de bola, meninos do Nacional perdem o RIO-NAL!

Com calor no primeiro tempo e toda a pressão que cerca o clássico RIO-NAL, no estádio Ismael Benigno, a Colina, o Nacional perdeu para o Rio Nego por 2 a 0, neste sábado (2) e caiu para a quarta colocação do Juniores, com três pontos na tabela de classificação.

Os gols marcados pelo Rio Negro aconteceram ambos de cobranças convertidas do meia Alderilson de pênalti.

Apesar da posse de bola e do maior volume de jogo, apresentado, principalmente no segundo tempo, o Nacional pecou defensivamente e não conseguia perfurar a defesa do adversário.

Antes de começar o duelo, os alunos da academia Omar Aziz entraram junto com os jogadores e esbanjaram simpatia dentro do gramado.

DSC06466

O JOGO

Nos segundos iniciais do jogo, Nacional e Rio Negro já demonstravam suas propostas para o jogo. O Naça pressionando pelas laterais e buscando as jogadas individuas. O Rio Negro se aproveitava do contra-ataque e da velocidade dos seus homens de frente que encontravam espaços na defesa azulina. Aos 19min, Hayllan cobrou falta perigosa que acertou a trave, assustando o goleiro Diego. Logo em seguida, o lateral esquerdo do Naça, Munhoz fez boa jogada pela esquerda, mas bateu ‘’mascado’’ sem perigo.

Os times estavam sofrendo com o forte sol na Colina. O arbítro da partida deu um tempo no 20min, para a tradicional parada técnica, os jogadores aproveitaram para se reidratar.

Assim que as equipes voltaram, o Nacional continuou tentando achar os espaços na zaga do Rio Negro, pelas laterais. Hayllan fez grande jogada pela direita, passou por dois marcadores mais na hora de finalizar, a marcação recompôs e o atacante do Naça ficou sem espaço.

Aos 28min o ‘castigo’ chegou, em contra-ataque pela direita João Pedro fez falta dentro da área, pênalti. Alderilson cobrou bem e abriu o placar na Colina. Naça 0x1 Rio Negro

O Nacional sentiu o gol. Jogadores do Rio Negro passaram a provocar os atletas nacionalinos, que entravam na ‘’birra’’ do adversário. Aos 35min, Sillas fez grande jogada pela esquerda com o centroavante Robson Jr, tabelaram dentro da área, e Sillas chutou na direita do gol passando muito perto, quase o empate.

Aos 40min, o Nacional continuava no ataque, mas cedia espaços na zaga e o Rio Negro aproveitava, Marrocos, o camisa 10 do Rio Negro, recebeu forte entrada dentro da área de Matheus Felipe, outra penalidade marcada. Alderilson cobrou no canto direito de Mathie e ampliou o marcador, 2 a 0 Rio Negro.

DSC06501

Com resultado contra, a equipe comandada pelo técnico James Furtado veio para o segundo tempo com três alterações: Zé Carlos no lugar de Cardoso, Rocha no lugar de Robson e Lucas Rosa no lugar de Silas.

As substituições deram mais velocidade à equipe e presença ofensiva, porém não solucionou os problemas defensivos que o Naça apresentava. Os jogadores de meio campo do Rio Negro se aproveitavam dos espaços e chegavam com muito perigo na área azulina.

A jogada mais perigosa do segundo tempo para o Nacional aconteceu aos 21min, quando Hayllan puxou belo contra-ataque e passou para Leozinho chutar para fora.

Outro ponto determinante foi a falta de pontaria. O Leão da Vila Municipal até conseguia criar as jogadas, mas não acertava o último lance para furar o gol Rionegrino.

A arbitragem foi bastante criticada durante todos os 90 minutos, a comissão do Naça cobrava critério do trio, que segundo eles deixava de marcar alguns lances para o Leão e apontava para o Rio Negro.

Próximo desafio

A equipe do Naça sai da Colina, onde fez às duas primeiras partidas e parte para o Carlos Zamith, no sábado (9), às 17h30, contra o Tarumã, pela terceira rodada do Campeonato Amazonense de Juniores.

Ficha Técnica

Nacional FC 0 x 2 Rio Negro

Nacional FC: Mathie, Matheus Felipe (Leozinho), João Pedro, Cardoso (Zé Carlos) e Alison, Munhoz;  AbraãoArmistrong  (Ligeiro),  Matheuzinho, Hayllan e Silas (Lucas Rosa); Robson Junior (Rocha) . Técnico: James Furtado.

Rio Negro: Diego; Dieguinho, Henrique, Robson e Samuel; Henrique (Lucas), AD (Vitão), Wilgner (Paulo Neto) e Elivelton; Marrocos (Maurinho) e Luiz (Terlison). Técnico: Roberley Assis

Arbitro: EDMAR CAMPOS DA ENCARNAÇÃO

Assistentes: ALEXSANDRO LIRA DE ALEXANDRE e ELIANE NOGUEIRA DOS SANTOS