16 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

Nacional é o Leão Forte da Amazônia

O que era para ser uma noite de disputada entre dois clubes, virou guerra entre leões dentro de campo. Forte e imponente, o Nacional até saiu atrás do placar, mas empatou dois minutos depois, mostrou evolução em campo e, em uma Arena pulsante com torcedores nacionalinos fanáticos, venceu o Remo/PA nos pênaltis por 5 a 3 e conquistou a primeira edição da Taça Leão Forte da Amazônia.

Os gols da partida foram marcados por Ciro, aos 50 segundos de jogo para equipe paraense e, dois minutos depois, Rodrigo Dantas marcou gol de empate.

A partida também foi marcada por estreias. Wanderley, que foi apresentado há duas semanas para torcida, começou entre os titulares. No segundo tempo, Heriberto da Cunha promoveu a entrada do meia Eusébio, único jogador do elenco que ainda não tinha atuado em nenhum amistoso este ano.

Noite especial também para Roberto Dias. O zagueiro figurou pela primeira vez entre os titulares no lugar de Vitor, que está com dengue e vai ficar fora dos gramados por cinco dias.

Este foi o quarto amistoso do Nacional na pré-temporada. A equipe acumula três vitórias e um empate. Sete gols feitos e dois sofridos.

O JOGO

Nacional e Remo fizeram jus ao nome da taça que estavam disputando e começaram a partida feroz. Aos 50 segundos do primeiro tempo, após rebatida da defesa, Ciro aproveitou e marcou o primeiro do time paraense. Dois minutos depois, Alvaro cruzou rasteiro para Rodrigo Dantas marcar o tento de empate: 1 a 1.

Com dois gols em menos de quatro minutos, a partida ganhou tom frenético e ambas equipes procuravam o jogo. De maneira inteligente, o Nacional girava a bola para tentar um espaço na defesa do Remo, que por sua vez atuava na base da velocidade, esperando o time amazonense falhar.

Como a defesa remista não dava espaço, Charles, aos 15m, arriscou de fora da area. O meia bateu com pé esquerdo e a bola  passou tirando tinta da trave. Aos 28m, foi a vez de Radar arriscar. O lateral esquerdo puxou para o meio e bateu, fazendo o arqueiro paraense voar para defender.

No final do primeiro tempo, o Naça teve uma falta na intermediaria de ataque. Osvaldir chamou a responsabildiade e bateu com força. A bola foi defendida pelo goleiro do Remo e ainda bateu na trave.

No segundo tempo, Heriberto da Cunha promoveu a entrada de Sandrinho na vaga de Wanderley, para dar mais velocidade ao lado esquerdo do campo. E deu certo. Aos 12m, o meia atacante bateu rasante para o gol, a bola tirou tinta do travessão e foi para fora.

Aos 21m, Whelton manda bola com efeito para o gol, mas Roberto Gomes defende. Sete minutos depois, Rodrigo Dantas passa por três marcadores e finaliza, fazendo Fernando Henrique efetuar grade defesa.

Em segundo tempo mais morno, Naça e Remo não protagonizaram tantos lances de perigo. A partida terminou 1 a 1 e a decisão foi para os pênaltis.

Osvaldir, Hugo, Tiaguinho, Rafael Silva e Charles foram os escolhidos para cobrar as penalidades pelo Naça. Na equipe adversária, Welthon, Murilo, Yuri, Edcleber e Leo Paraiba. Os jogadores do Nacional converteram todos os pênaltis e, inspirado pelo grito da torcida, o goleiro Roberto Gomes defendeu a cobrança de Leo Paraíba. Diante do resultado, o Nacional Futebol Clube conquistou a primeira edição da taça Leão Forte da Amazônia: 5×3

Nacional (5) 1 x 1 (3) Remo

Nacional FC: Roberto Gomes; Osvaldir, Fabiano, Roberto Gomes e Radar (Rodrigo Fernandes); Cal, Osmar (Hugo), Alvaro (Eusébio) e Wanderley (Sandrinho/Tiaguinho); Rodrigo Dantas (Rafael Silva).

Remo: Fernando Henrique; Murilo, Ítalo (Henrique), Max e João Rodrigo (Levy); Yuri, Léo Paraíba, Chicão (Michel), Eduardo Ramos (Edcleber) e Marco Goiano (Alisson); Ciro (Helthon).

Publico Presente: 3.757

Renda: R$ 49.440.000

Fotos

[srizonfbalbum id=2]