17 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

“Os considero como filhos”, diz Iuna

Os pais estão presentes na vida dos filhos para educar, chamar atenção e comemorar nas vitórias ou lidar com as emoções em momentos complicados. No caso do preparador de goleiros do Nacional FC, Iuna, a tarefa não é diferente. A preparação para uma partida decisiva, a última conversa no vestiário, chamar atenção para que os erros não voltem a se repetir. Tudo isso faz do ex-goleiro de tantas conquistas, um pai para os arqueiros do Naça.

Roberto Gomes, Thiago Regis e Jhonatan. Os três goleiros do Mais Querido estão se preparando desde o inicio da temporada. Para que tudo ocorra de maneira planejada, o ‘paizao’ a todo momento alerta, ajusta e ensina os seus arqueiros na meta. E como resposta dos próprios ‘filhos’, os resultados estão vindo.

O Leão da Vila Município fez três amistosos na temporada. Diante do São Raimundo/PA, Penarol/AM e Fast Clube/AM, o Nacional marcou seis gols e sofreu apenas um.

Iuna avaliou o rendimento dos arqueiros azulinos nos três jogos. Para ele, o fato do Nacional ter começado a pré-tempeorada no dia 9 dezembro de 2015 ajudou no rendimento dos goleiros.

“Eu fico feliz, porque tivemos um tempo bom para nos prepararmos. O Jhonatan já estava acostumado a trabalhar comigo, agora o Thiago Regis e o Roberto não estavam. Temos que ter calma com eles dois, trabalhar e ao mesmo tempo não tirar a característica deles e acrescentar o meu método de trabalho, para a evolução deles e do Nacional no gol”, avaliou.

Iuna também comentou sobre o tratamento que ele exerce para os goleiros. O preparador disse tratar os ‘homens de luva’ do Naça como se fossem seus filhos, com responsabilidade e confiança.

“Os considero como filhos, porque sou responsável por eles. Passo para eles as coisas boas, até porque o meu sucesso como preparador depende deles. Graças a Deus os goleiros estão confiando e assimilando  meu método de trabalho. Fico feliz pelo bom começo de temporada no gol”, ressaltou.

E como todo pai, existe o momento do feedback, para ajustar aquilo que precisa melhorar e aperfeiçoar o que vem dando certo.

“Quando eles fazem uma coisa que nós não trabalhamos, eu passo o feedback e oriento para podermos fazer as coisas de maneira correta. Quando tudo aquilo que foi feito nos treinamentos dá certo, comemoro, porque o trabalho está no caminho certo. Mas no dia seguinte, voltamos a intensificar tudo novamente”, disse.

Próximo amistoso

O Leão da Vila Municipal enfrenta o Remo/PA, 17h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).