16 de dezembro de 2017
Manaus, BR
°C

Notícias

É do Naça

A convite de dois torcedores nacionalinos, Adalberto Monteiro e Wilson Machado, o então garoto que sonhava ser goleiro, Jonathan Braga Queiroz, acompanhado de seu tio chegou ao Naça. Na época, ele defendia o Sul América, mas o sonho era vestir o mando azulino, que aos 16 anos se realizou.

Ainda menor de idade e desbancar goleiros mais experientes no Amazonas, Jonathan arriscou voos mais altos, defendeu Uberlândia-MG, Rio Verde-GO e por último o Manaus FC. Mas como o “bom filho à casa torna”, ele está de volta. O Nacional Futebol Clube anuncia a contratação do arqueiro para a temporada de 2016, para disputar Copa Verde, Copa do Brasil, Série D e Campeonato Amazonense.

O goleiro diz estar feliz em voltar à Vila Municipal, revela suas pretensões e reconhece o tamanho do compromisso que o centenário Naça tem neste ano, ao representar o estado nas competições nacionais.

“Estou feliz! Estou de volta, trabalhando. Grato pela oportunidade de estar novamente no Nacional. Tenho minhas pretensões que é subir de divisão, que não é um objetivo meu pessoal, mas de do elenco, da torcida, diretoria, uma vaga tão almejada. Por isso, vou dar o meu melhor para que ocorra, independente de quem esteja no gol. Espero também poder suprir as expectativas da torcida, da diretoria“, afirma.

Jonathan que tem 23 anos, sem hesitar, garante que a pressão que o Naça recebe diante às competições é positiva. “Quanto aos objetivos do Nacional, para mim quanto mais objetivo melhor. O clube sempre teve uma diretoria que cobra bastante dos jogadores, pois independente da cobrança vamos trabalhar com a mesma determinação. Eu lembro que no período que fiquei, sempre fui cobrado, pela diretoria, pela torcida e não só eu como todos os meus companheiros. Então, a cobrança é natural, assim espero que o Naça alcance todos os projetos, que venha e se possível no período que eu esteja no clube”, salientou.

Os irmãos do futebol

capa 2

Jonathan (ao centro) faz exercício ao lado do treinador Iuna (à esquerda) e o amigo Thiago Régis (à direita)

O arqueiro azulino faz questão de ressaltar o bom relacionamento que possui com alguns profissionais integrantes do atual elenco, ele destaca o preparador de goleiros Iuna.

“Desse elenco já joguei com o Nego e com o Thiago Régis, conheço também o Hayllan. Já trabalhei com o Iuna, hoje meu amigo pessoal. Ele que me levou para o profissional. Depois da Copa São Paulo, ele me convidou para treinar no profissional e o Alemão pediu para regularizar. Em 2014 trabalhei com ele no Manaus, mas uma fatalidade em uma das mãos me tirou da competição. Mas trabalhar com o Iuna é uma grande oportunidade. Ele é um grande profissional, o melhor do estado”, garante.

A briga saudável

capa1.1

Além de Jonathan, o Nacional conta com mais dois goleiros Roberto e Thiago Régis. Para o amazonense, a chance de ser titular é igual a dos seus companheiros, mas esse afirma vai ‘brigar’ pela vaga.

“Eu pretendo ser titular. Estou indo em busca da vaga de ser titular. Já tive a oportunidade de trabalhar com o Thiago Régis, é um grande amigo pessoal. Já o Roberto, não o conheço tão bem, mas espero que possamos formar uma família. Sempre trabalho torcendo pelo companheiro e, claro, estar preparado quando o clube precisar. Por onde eu passei fiz amigos/irmãos e é disso que o Nacional precisa. Então estamos todos com o mesmo foco, por uma mesma causa”, finaliza.

Jonathan e seus companheiros treinam nesta sexta-feira (15), no CT Barbosa Filho, nos dois períodos. No sábado, as atividades serão apenas pela manhã, a partir das 9h.