22 de julho de 2018
Manaus,BR
°C

Notícias

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Nacional Futebol Clube, por meio de seu presidente Roberto Peggy Bandeira Pinheiro, vem a público esclarecer os últimos fatos externados por alguns atletas que fizeram parte do plantel profissional de 2017, no que diz respeito a atrasos salariais:

O Nacional Futebol Clube, fundado em 1913, traz em sua história inúmeras conquistas e glórias, sendo reconhecido como o maior campeão do Estado do Amazonas. No ano de 2017, o clube passou por uma crise financeira sem precedentes em sua gestão e isso acarretou, lamentavelmente, atrasos salariais de funcionários, prestadores de serviços e fornecedores.

Muito nos entristece que essa fragilidade momentânea tenha causado tantos transtornos a todos que colaboraram com o clube e que foram fundamentais para a retomada de uma melhor posição no cenário de futebol nacional em 2018, e nos solidarizamos a todos eles. Assumimos aqui a integral responsabilidade para a busca de uma solução eficaz a estes problemas que foram ocasionados pela perda de patrocinadores e receitas que estavam previstas em 2017 e que não foram consolidadas.

Sobre as alegações do atleta PETER BARBOSA junto a imprensa esportiva, admitimos a existência das referidas pendências financeiras e informamos que, a partir do reestabelecimento do caixa do clube, faremos as devidas quitações de todos os pagamentos pendentes, de modo que essa ação se estende não apenas ao atleta em questão, mas a todos os que se encontram em situação idêntica e fizeram parte do clube.

Entretanto, sobre o atleta PETER BARBOSA, aproveitamos para lamentar também:

  • A perda de um amigo, excelente lateral, aliás, um dos melhores dos últimos tempos, pois sagrou-se campeão em 2015 e vice-campeão em 2017, de modo que, sem dúvidas, nos fará falta. Quanto ao seu profissionalismo, lealdade, qualidades técnicas e retorno de investimento, não temos nada a questionar pois sempre atendeu todas as nossas expectativas;
  • A impossibilidade de recontratação deste renomado jogador, face às condições inalcançáveis de contrato de renovação sugeridas, uma vez que, entre salários e benefícios, tais condições se encontravam fora da realidade atual do clube. Inclusive, fomos comunicados que caso não o recontratássemos ou sanássemos de imediato a dívida em questão, ele traria o caso a público e assim o fez. Ressalto que não podemos ceder a qualquer tipo de ameaça, ainda mais uma tão rasa quanto a que foi apresentada;
  • A perda de um parceiro leal à nossa diretoria, pois como declarado pelo próprio atleta nos veículos de comunicação, nos ajudou a conter vários problemas de bastidores, inclusive nos informando todas as movimentações de vestiário e dando nomes a todos aqueles que queriam prejudicar o trabalho naquele momento. Foi o próprio PETER que nos trouxe a informação de uma nova greve em 2017, indicando quem eram os atletas que a encabeçavam e todos os que queriam boicotar o clube. Por meio destas informações cruciais, conseguimos agir e contornar a crise, pois sem a ajuda incondicional deste atleta, isso jamais teria sido possível. Aqui deixamos os nossos agradecimentos por todas as atividades dentro de campo e, principalmente, extracampo;
  • Lamentamos, acima de tudo, que o atleta PETER BARBOSA tenha tomado atitudes direcionando os seus questionamentos com ataques pessoais a esta diretoria e por força disso, estaremos tomando a medidas cíveis e criminais cabíveis, uma vez que a cobrança à pessoa jurídica do Nacional Futebol Clube é válida, porém a tentativa de ridicularizar e desmoralizar publicamente um cidadão enquanto pessoa física é crime e está previsto no Código Penal Brasileiro, incidindo diretamente nos crimes contra a honra, quais sejam Calúnia (art. 138); Difamação (art. 139); e Injúria (art. 140), fatos esses que já foram encaminhados ao setor jurídico para respectivo acionamento judicial.

Mais uma vez reafirmamos o nosso compromisso em sanar todas as pendências salariais do clube no menor prazo possível, uma vez que 60% dos débitos em atraso foram resolvidos obedecendo uma ordem cronológica, restando a quitação com alguns atletas da temporada 2017. E garantimos que estamos trabalhando incansavelmente para que todo o saldo remanescente seja quitado o quanto antes.

Vale ressaltar, entretanto, que a temporada 2018 está sendo custeada por doações de sócios beneméritos, que se comprometeram em subsidiar os recursos necessários para que o Nacional permanecesse atuante este ano. Se não houvesse essa iniciativa, ficaríamos fora das competições nesta temporada e a estes parceiros, somos gratos desde já.

Sempre primamos pela transparência e nunca procuramos esconder as nossas fragilidade financeiras. Buscamos desenvolver, ainda que com o orçamento baixo, um trabalho austero, mas dentro da realidade do clube, e jamais tivemos a intenção de ludibriar quem quer que seja diante de uma situação tão delicada e que impacta diretamente nos interesses dos funcionários, sócios e torcedores deste que é o maior clube de Futebol do Estado do Amazonas.

Desde já, nos colocamos à disposição de todos para quaisquer esclarecimentos.