Projeto Craque 2020

banner-craque-2020Escolinha do Nacional Futebol Clube Projeto Craques 2020, semeando talentos! Apresentação Na 1ª Conferência Nacional do Esporte foi proposto a continuidade da mobilização e do debate sobre o rico processo que vivenciamos. É um processo que se iniciou na própria decisão de realizar a Conferência e que segue em construção, levando-nos, sempre mais, à ação.


Craque 2020

Este documento tem a finalidade de levar ao conhecimento de todos, comunidade esportiva e a sociedade em geral, o posicionamento e as deliberações que, a partir de agora, passam a orientar e subsidiar a Política Nacional do Esporte e do Lazer já implementada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, através do Ministério do Esporte.

Nunca no Brasil se debateu com tamanha profundidade e abrangência a questão do esporte e do lazer. Esta é, hoje, uma questão de Estado em nosso país e por isso, está na pauta de prioridades do Governo Federal, em primeiro lugar, e dos governos estaduais, municipais das instituições desportivas e da sociedade civil organizada, que são em última instância, o elo de ligação mais forte com a sociedade.

O reconhecimento do esporte como canal de socialização positiva ou inclusão social, é revelado pelo destinados aos jovens das classes populares, financiados e organizados por instituições governamentais, instituições privadas e instituições desportivas.

Os benefícios das práticas esportivas que espalham propostas teóricas e políticas em relação à possibilidade de profissionalização e como um campo multifacético do lazer, da sociabilidade e do entretenimento. É notável, através das declarações de crianças e jovens no sentido de serem profissionais do esporte e, principalmente, do futebol. Na literatura da sociologia e da educação física são apresentadas indicações dos benefícios proporcionados pela prática regular de esportes, na formação moral ou da personalidade dos seus praticantes.

O grande desafio do Nacional Futebol Clube será conhecer as racionalidades e as expectativas dos participantes através dos jogos festivos organizados em todos os bairros populares da Grande Manaus como um elemento chave para a otimização do processo do lazer com inclusão social através do futebol e, ao mesmo tempo, criar oportunidades para atletas de talento despontarem para o futebol profissional.

CARTA DE BRASÍLIA, MOMENTO HISTÓRICO.

Em 20 de junho de 2004 ocorreu um evento importante para a história do esporte e lazer dos brasileiros. A 1ª Conferência Nacional do Esporte cria condições para fazer do esporte e do lazer atividades essenciais na vida do povo brasileiro.

A própria realização da Conferência já é uma vitória. Jamais em nossa história tivemos uma ampla participação da sociedade no processo de formulação das políticas públicas para o esporte e o lazer. É uma forte mobilização que se transforma num entendimento nacional pelo esporte e pelo lazer, num sentido amplo e democrático.

Foram quatro dias de debates, deflagrados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ato no belo Teatro Nacional de Brasília. Respaldo por 83 mil pessoas que se mobilizaram em 873 municípios, 26 estados e Distrito Federal. Representando segmento de esporte e lazer e de toda sociedade. Foi aprovado á política de esporte e lazer de uma forma com foco na inclusão social. Estamos convictos de que é a política de inclusão social mais adequada para o nosso tempo.

O tema “Esporte, Lazer e Desenvolvimento Humano” propiciou um debate amplo sobre todos os aspectos do esporte e lazer. E ficou claro: esta luta não tem donos. É de todos os brasileiros em favor de uma sociedade melhor em nosso país.

É unânime a tese de que a democracia participativa é que deve reger as ações também neste campo da vida em nosso país.

As teses e propostas resultantes desta Conferência irão referenciar, a partir de agora, a Política Nacional de Esporte e Lazer.

Brasília, 20 de Junho de 2004

LAZER COM INCLUSÃO SOCIAL

Desenvolvimento humano – O esporte e o lazer são fatores de desenvolvimento humano, porque contribuem na formação integral das pessoas e na melhoria da qualidade de vida do conjunto da sociedade e não devem ser vistos como um instrumento para solucionar ou desviar a atenção dos problemas sociais.

A prática do esporte e do lazer pode apresentar aspectos negativos e positivos, dos quais devemos ter ciência. Mas, com parceiros em nome de um pacto pelo esporte, devemos buscar nele os benefícios que pode trazer para nós como indivíduos e como coletividade.

No campo do indivíduo e das comunidades, por exemplo, ele pode trazer solidariedade, auto-estima, respeito ao próximo, facilidade na comunicação, tolerância, sentido do coletivo, cooperação, disciplina, capacidade de liderança, respeito ás regras, noções de trabalho em equipe, vida saudável, etc. Também pode auxiliar no combate a doenças, evasão escolar, uso de drogas, criminalidade e outros descaminhos.

Emprego e renda – O esporte e o lazer podem ser um fator de desenvolvimento sociocultural e econômico, gerador de emprego e renda. Criam uma dinâmica

econômica em cadeia, com efeitos na indústria que produz material esportivo, no comércio que o distribui, na realização de eventos, no turismo, na promoção comercial, nas empresas prestadoras de serviços, enfim, em todos os setores.

Também é um componente fundamental na afirmação da identidade regional e nacional, fator de unidade em nossa diversidade cultural. Ou seja, o esporte e o lazer são partes indissociáveis do desenvolvimento regional e nacional, uma riqueza que se soma aos nossos recursos naturais e aos valores culturais do nosso Estado e do nosso País.

Recentemente, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um documento intitulado Esporte para o Desenvolvimento e a Paz. É um relatório que faz uma análise da situação do esporte no mundo e propõe ações práticas para os governantes. Nele, fica claro que, no mundo inteiro, há um movimento no sentido de valorizar mais e mais o esporte, para a melhoria da qualidade de vida no Planeta.

Em cada cidadã e cidadão, em cada cidade, em cada nação, o esporte pode desempenhar esse importante papel. Internacionalmente, serve para aproximar povos diferentes, para difundir culturas, para promover a paz. Os eventos esportivos, como a os Campeonatos Regionais, Nacionais, Continentais e a Copa do Mundo de Futebol, os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, tornam as cidades e os o país-sede desses jogos, conhecidos regionalmente, nacionalmente e mundialmente, em todos os ângulos e ajudam o intercâmbio comercial e cultural entre as cidades e as nações.

O futebol, sempre contribuiu para a difusão dos valores culturais brasileiros, para a ampliação das nossas relações econômicas e de fraternidade entre as regiões do nosso País e do Brasil com outros povos. São todas essas características que denotam a complexidade do mundo do esporte, e que devem ser alvo de nossas preocupações.

O Brasil ainda está longe de assegurar o direito constitucional de acesso de todos às atividades esportivas e de lazer. Por isso, torna-se imprescindível as iniciativas da sociedade civil organizada e das instituições desportivas para que o esporte e o lazer possam oferecer oportunidades ás camadas mais pobres do conjunto da população brasileira.

Pirâmide – Em toda atividade do esporte o objetivo de ir peneirando, a partir da base, até chegar a uma elite de atletas. Em lugar de priorizar a seletividade, este sistema valoriza, por exemplo, o fato de que nem todo menino que joga bola quer ser um Pelé – ele tem o direito de querer apenas jogar bola. Disso vem a importância de se tratar o lazer no conjunto de uma política do esporte. O esporte na sua dimensão recreativa, dissociada da busca do rendimento, encontrando no lazer a possibilidade concreta de expressão.

São diretrizes do Nacional Futebol Clube:

1. A política esportiva e de lazer descentralizada;

2. A gestão participativa;

3. O desenvolvimento de atletas de talento para o futebol profissional do Clube;

4. Desenvolvimento humano e promoção da inclusão social para jovens em todos os bairros da Grande Manaus.

* São objetivos:

1. Promover a cidadania esportiva e de lazer através do futebol;

2. Garantir a democratização e a universalização do acesso ao esporte (futebol) e ao lazer, na perspectiva da melhoria da qualidade de vida para os jovens das comunidades mais carentes da Grande Manaus;

3. Detectar e desenvolver talentos com potencial para o futebol e aprimorar o desempenho desses atletas;

4. Fomentar a prática do futebol para toda a população e o fortalecimento da identidade cultural esportiva da população de Manaus com o Nacional Futebol Clube a partir de políticas e ações integradas com outros segmentos.

5. Fazer a divulgação da Escolinha do Nacional Futebol Clube para captar novos alunos.

Haroldo Falcão
Planejamento Estratégico
Nacional Futebol Clube